Dia Mundial da Osteoporose

20 de Outubro

No dia 20 de Outubro é comemorado o dia mundial de combate a Osteoporose. O intuito desse dia é lembrar à população a importância da prevenção contra a doença que, segundo a Organização Mundial da Saúde, atinge uma em cada três mulheres e um em cada cinco homens no mundo.
A Osteoporose afeta em média cerca de 10 milhões de brasileiros de acordo com a Associação Brasileira de Avaliação Óssea e Osteometabolismo. A doença tem como significado “osso poroso”, ou seja, é a perda de massa óssea que fragiliza os ossos provocando lesões e fraturas. Ocorre no momento em que o corpo para de formar material ósseo novo suficiente, ou ainda, quando material dos ossos antigos é absorvido pelo corpo ficando cada vez mais finos e fracos, sujeitos a fraturas.
Sem sintomas iniciais ou dores perceptíveis, a osteoporose torna-se um mal silencioso acometendo, em 80% dos casos, os idosos.
É necessário a compreensão de que os ossos se desenvolvem apenas até os 20 anos de idade, e sua densidade aumenta até os 35 anos. A partir dessa idade, ocorre uma perda óssea progressiva, como parte do processo natural do envelhecimento. Se não obtiverem um “estoque” de densidade óssea conquistado ao longo de seu desenvolvimento, os ossos não conseguem absorver o aumento gradativo da reabsorção e ficam cada vez mais frágeis e quebradiços, podendo levar a Osteoporose. A doença afeta locais como coluna, pulso e o colo do fêmur, sendo o último o mais perigoso.

osteoporose

Causas da Osteoporose

No corpo existem células responsáveis pela formação e reabsorção óssea. Com o passar dos anos o tecido ósseo também vai envelhecendo e o tecido ósseo velho vai sendo destruído pelas chamadas células osteoclastos e criados pelas células reconstrutoras, as osteoblastos. É a esse processo de destruição que se dá o nome de reabsorção óssea.

Em um paciente com osteoporose, a reabsorção óssea fica comprometida, já que o corpo passa a absorver mais do que produzir ossos, ou não produzir suficiente.

Além disso, alguns problemas podem interferir na formação dos ossos causando a Osteoporose:

  • Deficiência de Cálcio;
  • Envelhecimento e Menopausa;
  • Doenças ou medicamentos. Entre eles estão: Síndrome de Cushing; Hiperparatireoidismo primário ou terciário; Hipertireoidismo; Acromegalia, Mieloma múltiplo; Doenças renais; Doenças inflamatórias intestinais; Doença celíaca; Pós-gastrectomia; Homocistinúria; Hemocromatose; Doenças reumáticas; Uso de medicamentos a base de glicocorticóides, hormônios tireoidianos, heparina, warfarina, antiepilépticos (fenobarbital, fenitoína, carbamazepina), lítio, metotrexato e ciclosporina.

Fatores de risco

  • Histórico familiar de osteoporose;
  • Histórico prévio de fratura por trauma mínimo;
  • Tabagismo;
  • Baixa atividade física;
  • Baixa ingestão de cálcio;
  • Baixa exposição solar;
  • Alcoolismo;
  • Imobilização;
  • Ausência de períodos menstruais (amenorreia) por longo período;
  • Baixo peso corporal.

Os idosos e mulheres pós-menopausa são mais suscetíveis à osteoporose. Histórico familiar, dieta pobre em cálcio e vitamina D, fumo, álcool, vida sedentária e deficiência hormonal também podem ser causas da doença.

Diagnóstico de Osteoporose

O diagnóstico pode ser confirmado através do exame de densitometria óssea, indicado às mulheres acima dos 65 anos e aos homens a partir dos 70 anos.

“O procedimento mede a densidade mineral dos ossos, aferida com base na concentração de cálcio, e a compara com valores de referência, considerando a idade e o sexo do paciente”, explica o médico Marco Rocha Loures, coordenador da Comissão de Osteoporose da Sociedade Brasileira de Reumatologia.

Referências:
Portal Endocrino.org

Abril Saúde

visite-a-estancia-vale-verde

DIGITE O TERMO QUE DESEJA PESQUISAR E APERTE ENTER