Dia Mundial do AVC

Dia mundial do AVC

O Dia Mundial do AVC é comemorado no dia 29 de Outubro com ações preventivas. A doença geralmente acontece de maneira inesperada podendo causar desde pequenas à grandes sequelas, ou até mesmo levar o paciente à óbito.

O AVC (Acidente Vascular Cerebral) pode ser dividido em dois subtipos, sendo eles o AVC isquêmico e o hemorrágico. Ambos podem ocorrer em qualquer hora do dia, inclusive durante o sono. O problema está entre as principais causas de morte do mundo e afetam principalmente idosos acima de 65 anos.
A doença é causada pela morte de células do cérebro, que acontece pela interrupção do fluxo sanguíneo no órgão.

Os Subtipos de AVC

AVC hemorrágico: quando um vaso sanguíneo ou artéria se rompe, causando vazamento do sangue na região e interrompendo o fluxo sanguíneo apropriado;
AVC isquêmico: acontece quando há o entupimento de um vaso sanguíneo, devido ao acúmulo de placas de gordura em suas paredes. Ou então, quando um coágulo migra para um vaso sanguíneo cerebral e limita o fluxo de sangue.

Fatores de risco

Algumas condições facilitam a ocorrência do AVC, portanto cuidar da saúde e manter hábitos saudáveis podem evitar o problema.

Os fatores de risco são:

  • Hipertensão arterial: trata-se da pressão arterial que direciona o sangue do coração para o resto do corpo. A pressão alta lesiona os vasos sanguíneos do cérebro, provocando o derrame;
  • Colesterol elevado: com gordura no sangue, principalmente de colesterol, placas nas paredes arteriais são formadas, dificultando assim a passagem de sangue e aumentando a chance de um acidente vascular cerebral;
  • Diabetes: deficiência ou resistência de insulina, fundamental no metabolismo da glicose no corpo, causam um excesso de “açúcar no sangue”;
  • Tabagismo: as substâncias químicas encontradas na fumaça do cigarro passam pelos pulmões e pela corrente sanguínea, afetando todas as células e alterando o sistema circulatório;
  • Histórico Familiar: Há maior probabilidade de ter acidentes vasculares cerebrais quem já teve um derrame ou ameaça dele no histórico familiar;
diamundialdoavc
  • Ingestão de álcool e drogas: o consumo rotineiro de álcool é relacionado ao derrame. Uso de cocaína ou crack provocam lesões arteriais e picos hipertensivos, podendo causar o acidente vascular cerebral;
  • Anticoncepcional: o medicamento é capaz de aumentar o risco de ter um derrame, principalmente se considerar que a mulher é fumante, tenha enxaqueca ou hipertensão;
  • Obesidade: por ter relação com diversos outros fatores que podem implicar na ocorrência de um derrame. A obesidade consequentemente se torna uma característica de quem está mais propenso a ter esse tipo de reação.
  • Idade e Sexo: O AVC pode acontecer em qualquer idade, até mesmo em crianças e recém-nascidos, mas à medida que a idade avança, as chances aumentam.

Hábitos de prevenção contra o AVC

Alguns hábitos simples podem prevenir o problema e melhorar a saúde do paciente:

1- Adote hábitos alimentares saudáveis.
2 – Pratique um exercício físico do qual te dê prazer.
3 – Controle o peso e a gordura abdominal.
4 – Mantenha a pressão arterial dentro dos limites.
5 – Evite o cigarro e bebidas alcoólicas.
6 – Faça check-ups anuais.
7 – Consulte um especialista para detectar se você é paciente de risco.
8 – Trate doenças que favoreçam o AVC, como diabetes.

Tratamentos para o AVC

Infelizmente não há cura para o acidente vascular cerebral, mas há maneiras de evitá-lo ou até mesmo investir em tratamentos para a melhora do quadro e reabilitação para diminuição de sequelas.

Há casos onde o corpo recupera boa parte, ou totalmente, os sintomas ou dificuldades que surgem com o AVC. De qualquer forma, é necessário um acompanhamento constante com um neurologista e uma reabilitação com:
Fisioterapia, que ajuda a recuperar a parte motora e desenvolver os movimentos;
Terapia ocupacional, que estimula a preparação de estratégias para diminuir efeitos das sequelas do AVC no dia-a-dia, adaptações de ambiente e utensílios, além de atividades para melhorar o raciocínio e movimentos;
Atividade física, feita, de preferência sob orientação do educador físico, para fortalecer os músculos e ajudar na independência, equilíbrio e bem-estar da pessoa;
Nutrição, ajuda a preparar os alimentos na quantidade, tipo e consistência ideal para cada pessoa;
Fonoaudiologia, é importante em casos de dificuldade para deglutir os alimentos ou de se comunicar, ajudando a adaptar estas situações.

Referências:
Portal Estadão
Abril Saúde

visite-a-estancia-vale-verde

DIGITE O TERMO QUE DESEJA PESQUISAR E APERTE ENTER